Notícias

INFANTARIA DE SELVA HOMENAGEIA GENERAL VILLAS BÔAS EM ESPAÇO CULTURAL

Inaugurado em Manaus, espaço contém fotos e histórico do General, eterno comandante do 1º BIS (Amv)

 

O General Eduardo Villas Bôas assistiu emocionado à inauguração do Espaço Cultural Célula Mater da Infantaria de Selva, no dia 10 de Setembro, em que foi homenageado com uma galeria de imagens e artigos e um espaço com o seu nome. Via videoconferência, ele participou do evento no qual estiveram presentes o Comandante do Exército, General Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, e o Comandante Militar da Amazônia, General Estevam Cals Theophilo Gaspar de Oliveira. O Espaço Cultural fica em Manaus-AM, no 1º Batalhão de Infantaria de Selva (Aeromóvel), unidade militar da qual foi Comandante entre os anos de 1998 e 2000.

No descerramento da placa comemorativa, o General Paulo Sérgio registrou: “Estou aqui por tudo que o senhor já fez pelo nosso país e pela Amazônia brasileira”. O Comandante do 1º BIS, Coronel Nilton Fabiano Velozo Lins, também homenageou o General Villas Bôas em suas palavras: “Exemplo de liderança, militar e soldado. A sua história se confunde com a do Exército na Amazônia”.

Logo mais, em discurso, o Comandante do Exército acrescentou: “Inaugurar um espaço como este mexe com o coração da gente, o olho brilha, isto aqui é história pura. É uma honra muito grande. Selva!”. “Selva!”, respondeu a esposa e presidente do Conselho Superior do IGVB, Maria Aparecida Villas Bôas, que junto com o General e outros entes da família assistia pelo Zoom a inauguração.

Finalizada a cerimônia, mas não a reunião via plataforma on-line, seguiu-se uma série de cumprimentos emocionados de militares da ativa e da reserva ao General Villas Bôas, eterno Comandante do Exército, da Amazônia e do 1º BIS. “Serei eternamente grato”, “Sempre meu Comandante”, “Desejo muita saúde” foram frases ouvidas com satisfação. O General agradece o carinho de todos.

CÉLULAR MATER DA INFANTARIA DE SELVA

O 1º BIS teve sua origem no estado do Mato Grosso, em 1794, e foi transferido para Manaus em 1915. Antes das atuais instalações, funcionou onde hoje é o Colégio Militar de Manaus. Ao longo de sua existência, forneceu quadros de pessoal e material para a criação de diversas organizações militares na selva – como o Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS), batalhões em Rio Branco-AC, Tabatinga-AM, Itaituba-PA e Humaitá-AM e os destacamentos para o início dos Pelotôes Especiais de Fronteira (PEF) de Yauaretê, Querari, São Joaquim e Cucuí – por isso, é conhecido como “Célula Mater da Infantaria de Selva”.

ESPAÇO CULTURAL


Foi concebido para cultuar e difundir a história e realizações do Batalhão e homenagear o General Villas Bôas – antigo Comandante do Exército, da Amazônia e eterno Comandante do 1º BIS.

A organização do acervo se dá em três ambientes. No primeiro, há uma simulação do ambiente de selva, com a presença de troncos de árvores, visibilidade restrita, solo irregular e ruídos da selva.

A segunda sala narra a transposição da Selva para o Batalhão, apresentando os principais feitos do 1º BIS em ordem cronológica e o acervo histórico da organização militar. É também neste local que estão reunidos fotografias e artigos do General Villas Bôas.

O terceiro ambiente foi batizado de “Tapiri Gen. Villas Bôas” e propõe a homenagem ao eterno Comandante. Neste local, o visitante é conduzido como instruendo, recebendo o típico gorro de selva numerado e sentando à arquibancada para assistir um vídeo institucional do Batalhão e o Exército Brasileiro na Amazônia.

O Espaço Cultural ainda não está aberto à visitação do público.

Deixe uma resposta

×

Powered by WhatsApp Chat

×